5 razões para abraçar

Muitas vezes as crianças quando se magoam procuram instintivamente por um abraço, e nós adultos automaticamente lhe damos. Nem pensamos no que fazer, oferecemos logo um abraço. Isso porque abraçar cria um movimento de cooperação que tanto promove o crescimento como a cura, além de preencher o vazio dos nossos corações.

A partilha que fazemos com alguém quando abraçamos vai para além do mensurável. Partilhamos o nosso calor, parte do nosso corpo ao toque. O abraço pode revelar silenciosamente nossos sentimentos ao outro e reafirmar nossa crença no que sentimos.

Devemos sempre valorizar a possibilidade de partilharmos algo tão simples e tão poderoso como um abraço, afinal:

Abraçar libera oxitocina no sangue
É o hormônio responsável pelo fortalecimento de laços entre entes queridos e pelo aumento da resposta de solidariedade entre estranhos, levando a um aumento do bem-estar.

Abraçar reduz o stress e a pressão arterial
Não há nada melhor do que um abraço para reduzir a ansiedade, porque tem como consequência o fluidizar do sangue, que contribui para a redução da pressão arterial.

Abraçar é uma ótima ação recíproca
Tradicionalmente não demonstramos os nossos verdadeiros sentimentos, nem a nossa vulnerabilidade. Por isso que um abraço pode mudar a vida de uma pessoa, ao quebrar o esquema mental de um dia ruim, devolvendo-lhe uma sensação de conforto.

Abraçar faz a pessoa sentir plenitude e êxtase
Sabendo que o nosso corpo possui muitas terminações nervosas, ao tocarmos em outro corpo satisfazemos um desejo subconsciente que é o do toque.

Abraçar realinha mente e corpo
No stress do dia-a-dia fazemos as coisas de forma automática, muitas vezes sem valorizar pequenos momentos. O abraço dá a sensação de um novo fôlego, de uma satisfação gerada pelo realinhar do corpo com a mente.

Parafraseando a música Dentro de Um Abraço da banda Jota Quest, o melhor lugar do mundo é realmente dentro de um abraço! Tudo que a gente sofre, num abraço se dissolve… Tudo que se espera ou sonha, num abraço a gente encontra!

Bóra abraçar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *