Ingurgitamento mamário – causa, sintomas, prevenção

O acúmulo de leite nas mamas também conhecido como ingurgitamento mamário, ou simplesmente leite empedrado, pode acontecer em qualquer fase da amamentação, mas geralmente ocorre nos primeiros dias após o nascimento do bebê, devido à técnica incorreta de amamentação, uso de suplementos ou sucção ineficaz do bebê. O leite acumulado sofre uma transformação molecular, ficando mais viscoso, o que dificulta a sua saída, daí o nome de leite empedrado.

O obstetra e até mesmo o pediatra podem indicar medicamentos para a mãe, mas o tratamento normalmente é feito por meio de massagens e compressas frias ou quentes, com o objetivo de aliviar os sintomas do inchaço das mamas e promover a fluidez e a liberação do leite.

Dentre os principais sintomas estão:
• mamas muito cheias de leite, ficando muito duras;
• aumento do volume das mamas;
• mamilos achatados;
• desconforto ou sensação de dor nas mamas;
• febre.

O fato dos mamilos ficarem achatados dificulta a pega do bebê e consequentemente a amamentação. Por isso, recomenda-se que antes de amamentar a mulher retire um pouco de leite com as mãos. Massagear as mamas com a mão espalmada, em movimentos circulares também pode ajudar.

É importante detectar e tratar o ingurgitamento rapidamente para que não afete a produção de leite e a situação não se torne ainda mais dolorosa para a mulher.

Para prevenir este quadro:
• amamente sempre que o bebê quiser ou no máximo a cada 3 horas;
• evite o uso de suplementos alimentares;
• certifique-se de que o bebê esteja esvaziando completamente a mama após cada mamada.
Dessa forma, o risco de ocorrer ingurgitamento mamário se torna mínima e, assim, a amamentação passa a ser benéfica tanto para a mulher quanto para o bebê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *