Paternidade ativa: 5 dicas preciosas!

Daqui alguns meses você vai ser pai?! Opa! Alegria e angústia: sua vida vai mudar, o aspecto físico da sua companheira também e o que o esperar? Não entre em pânico: você tem 9 meses para desenvolver sua paternidade. Vamos começar?Suas preocupações são perfeitamente normais. Durante este período, ao acompanhar a futura mamãe nos preparativos, você também se prepara e assume a cada dia o compromisso e o envolvimento inevitáveis com a chegada de um bebê. O segredo para estar preparado é a participação na gravidez e o apoio à gestante no cotidiano. Veja como, abaixo.

1- Apoio afetivo
A gravidez representa uma enorme alteração para a mulher, tanto no aspecto físico como no emocional. Ao longo dos próximos nove meses, a sua companheira irá precisar de todo o seu apoio afetivo: carinho e compreensão.

Não se surpreenda com chororôs e mudanças de humor: estas estão normalmente associados às alterações hormonais, que muitas vezes colocam a sensibilidade à flor da pele. Seja paciente e a ouça, reconforte-a se sentir algum tipo de angústia.

2- Ajuda nas tarefas domésticas
A maioria das mulheres sente náuseas, por vezes muito intensas. Sempre que possível, evite que sua companheira tenha de manipular alimentos que a indispõem. Peça um delivery ou prepare algo simples para que ela não tenha que cozinhar.

Devido ao peso e à barriga, a futura mamãe vai se sentir muito cansada. Alivie-a o máximo possível de todas as tarefas e incentive-a para que descanse. Ofereça ajuda e apoio para que ela possa diminuir o ritmo. Alivie-a sempre que possível: faça você mesmo as compras, transporte o que seja mais pesado, comece a cuidar da casa ou a limpar a cozinha, diminua o passo para que ela possa o acompanhar se sentir que ela está ofegante.

3- Sexualidade
A libido de sua companheira pode ficar menos intensa que o habitual. Isso porque a gravidez modifica as reações físicas: menor lubrificação vaginal, dores na penetração ou contrações uterinas pós-orgasmos podem diminuir o desejo. Seja paciente e compreensivo e evite fazer do assunto um ponto de discórdia.

Uma boa opção para aproveitar momentos a dois é fazendo massagem em sua companheira. Dores nas costas ou nas pernas são problemas frequentes no final da gravidez, uma massagem permite relaxamento e aproximação.

4- Acompanhamento do Pré-Natal
Sempre que tiver possibilidade, acompanhe a futura mamãe nos exames e nas consultas de rotina ao ginecologista. Lá você poderá colocar suas dúvidas e ouvir conselhos e recomendações de quem entende. A partir do 2º mês de gravidez, será possível ouvir os batimentos cardíacos do bebê: você começa a perceber a vida na barriga… você vai ser pai!

Quando for possível sentir o bebê mexer, acompanhe os movimentos colocando as suas mãos na parte debaixo da barriga dela. No início talvez não sinta muito, apenas um borbulhar, mas com o passar do tempo, os movimentos do bebê serão mais intensos. Procure um momento calmo para conversar com o bebê, toque na barriga, mostre à ele sua música preferida.

5- Escolhas da maternidade
Mesmo que a maioria das escolhas seja feita pela futura mamãe, em função do que pretende para o parto e para o bebê, não hesite em dar sua opinião: a presença do pai na fase de preparação, na sala de parto e durante os dias passados na maternidade são critérios importantes, tanto para você como para ela. Participe também na preparação do quarto do bebê, na escolha dos móveis e do carrinho que irá guiar com todo o orgulho, quando estiver passeando com o seu bebê!

Concluindo, diversos pequenos gestos ajudam a prepará-lo para a paternidade e simultaneamente demonstram o seu compromisso à futura mamãe. Ela certamente ficará sensibilizada pelo seu empenho em participar. Lembre-se sempre: participar é impor seu respeito pela posição que quer assumir, como pai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *